Alunos do curso de café da ACS visitam Instituto Agronômico de Campinas

Fonte: Assessoria de imprensa ACS

Os alunos do Curso de Classificação e Degustação de Café da Associação Comercial de Santos (ACS) visitaram o Centro de Análise e Pesquisa Tecnológica do Agronegócio do Café Alcides Carvalho, do Instituto Agronômico de Campinas (IAC). A viagem faz parte da programação desta 65ª edição do curso.

 

Os 15 alunos, juntamente com o professor Nilton Ribeiro, foram recebidos por Gerson Silva Giomo, diretor e também pesquisador da área de qualidade do café e pós-colheita do IAC.

Primeiramente, todos foram levados para o auditório, onde foi apresentado um vídeo sobre o centro. O diretor Gerson falou sobre o trabalho que vem sendo desenvolvido, tirou dúvidas e mostrou aos alunos diferentes amostras de grãos, com diferentes processos no pós- colheita.

 

“O centro foi criado para o café, em 1887. De lá até hoje, nunca parou de trabalhar com o café. Temos uma diversidade de estudos em todas as áreas, mas o nosso carro chefe é o melhoramento genético do café. Hoje nós estamos com 67 cultivares de café desenvolvidas pelo centro, para uso comercial, entre elas duas são preferidas pela grande cafeicultura do Brasil: Catuaí e Mundo Novo”.

O órgão público da Secretaria de Agricultura do Estado de São Paulo completou 130 anos no mês de junho. Foi criado por D. Pedro II, com o nome de Imperial Estação Agronômica de Campinas, para desenvolver as ciências agronômicas, em especial a do café, a mais importante do Estado de São Paulo e do Brasil. Possui 15 pesquisadores, mais colaboradores e estudantes que totalizam aproximadamente 50 pessoas responsáveis pelo desenvolvimento de pesquisas na área de melhoramento genético do café.

Lá, foram desenvolvidas as mais importantes variedades de café no Brasil: Mundo Novo e Catuaí, variedades de café arábica que são responsáveis por aproximadamente 90% da produção de café brasileiro.

Há, ainda, um importante banco de espécies especiais, o Banco de Germoplasma, com variedades originárias de diversos países para uso na pesquisa genética.

 

Após essa aula, o grupo da ACS conheceu as áreas de plantio de cafés, onde a pesquisa genética é aplicada; o Banco de Germoplasma; e os viveiros com o desenvolvimento das mudas das espécies.

Às 16h30, os alunos saíram em direção à ACS.

História do curso

O tradicional curso teve início em 1989, com o objetivo de capacitar os alunos a identificar as características do produto, atender às exigências do mercado e criar oportunidades de negócios.

Além de despertar o interesse de profissionais do mercado cafeeiro do Brasil, o curso da ACS é reconhecido também pelos principais países consumidores. No mês de julho de cada ano, japoneses que atuam em empresas relacionadas à indústria do café vêm a Santos especialmente para o curso da Associação Comercial.

São duas horas diárias durante quatro semanas de aprendizagem teórica e prática sobre a história do café, produção, armazenagem, aspectos econômicos nacionais e internacionais, legislação, tecnologia, fiscalização, identificação de grãos, prova de bebida e desenvolvimento de blends (misturas) de cafés.

Para participar do curso é necessário ter 18 anos de idade, cópia do diploma ou certificado de conclusão do Ensino Médio ou equivalente, atestado de sanidade bucal emitido por profissional habilitado e cópia da carteira de identidade (RG) ou passaporte.

Ao final, os alunos com frequência mínima de 80% e com bom desempenho nas aulas recebem certificado e carteira de classificador.

Mais informações podem ser obtidas na Associação Comercial de Santos, pelo telefone (13) 3212-8200, ramal 220, e-mail: Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. .

                                       





Rua XV de Novembro, 137 - Centro Histórico, Santos / SP - CEP: 11010-151
E-mail: acs@acs.org.br - Telefone: (13) 3212-8200 - Fax: (13) 3212-8201

desenvolvido por marcasite