Logística brasileira na berlinda

Coluna O Porto e Suas Questões

Paulo Schiff(*)

A confiança dos empresários brasileiros na eficiência logística do país se esgarçou de dois anos para cá. E esgarçou muito. O índice que avalia essa percepção é ranqueado pelo Banco Mundial. Em 2012, o Brasil estava na 45.ª posição entre os 160 países acompanhados. No mês passado, na atualização mais recente, apareceu em 65.º.

Como esse ranking não avalia dados objetivos, mas sim a percepção dos empresários, cabe prospectar o que teria derrubado dessa maneira a confiança deles na infraestrutura do país num período tão curto.

Aí duas possibilidades aparecem imediatamente:

1) Essa primeira tem tudo a ver com o Porto de Santos: os megacongestionamentos do ano passado. As filas de caminhões chegaram em algumas ocasiões a atingir 40, 50 km de extensão. Frequentaram os telejornais de rede nacional e as manchetes dos jornais. O colapso deve ter causado uma impressão muito forte nos empresários. Uma porque o Porto de Santos movimenta quase um terço do comércio internacional brasileiro. E outra porque quem é do ramo sabia muito bem que, para melhorar esse acesso neste ano, Santos dependeria só de providências burocráticas. Nenhuma obra estruturante ficaria pronta para o escoamento da safra 2013-2014. Como realmente não ficou.

2) O atraso das obras do Programa de Aceleração do Crescimento, conjugado com os acréscimos de orçamento. As obras custam quase o dobro do valor com que são apresentadas inicialmente. E demoram de 4 a 5 anos mais do que o prazo previsto. Dinheiro insuficiente e ritmo de tartaruga constituem uma dupla de fatores que invariavelmente deixa qualquer empresário desconfiado.

O resultado é essa queda de 20 posições do Brasil no ranking do Banco Mundial.

(*)Paulo Schiff é jornalista. Email: Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

                                       





Rua XV de Novembro, 137 - Centro Histórico, Santos / SP - CEP: 11010-151
E-mail: acs@acs.org.br - Telefone: (13) 3212-8200 - Fax: (13) 3212-8201

desenvolvido por marcasite